IAV: conheça nossa Fábrica de Acordes - Instituto Água Viva

7

Sinônimo de aprendizado com diversão, nossa Fábrica de Acordes está transformando a vida de muitos adolescentes e jovens que participam da nossa escola de luthieria, fabricando os próprios instrumentos, em Acauã, no Piauí.

Nós, do Instituto Água Viva (IAV), temos buscado criar novas oportunidades que proporcionem aos sertanejos o aprendizado de algo novo e que, futuramente, se converta em geração de renda.

fabrica-de-acordes-iav

Luthieria: o que é?

A arte de fabricar instrumentos de corda artesanalmente é conhecida como luthieria, e o profissional que exerce tal atividade é o luthier. O termo surgiu a partir da construção do alaúde que, em italiano, se chama liuto.

Fábrica de Acordes

Divididos em duas turmas, a Dó e a Ré, 16 alunos participam da Fábrica de Acordes, projeto que começou no início de novembro e é realizado no contraturno escolar, 4 vezes por semana, sob a supervisão do luthier e coordenador do curso, Andrey Gustavo Alves Pinto.

aluno-prepara-base-instrumento

Andrey comemora a disposição dos alunos, mesmo durante o período teórico, que geralmente não desperta tanto o interesse dos adolescentes. “Eles estão ansiosos para colocar a mão na massa e começar a produzir os violões. Como alguns deles já tocam, penso que o interesse pela música pode gerar um interesse pela construção do instrumento”, afirma.

Ao longo do curso, os estudantes vão fabricar três violões, a fim de aperfeiçoarem o trabalho. O primeiro será doado para as aulas de música que oferecemos na cidade de Acauã. O segundo será destinado a outros projetos de musicalização do Instituto no Sertão. E o terceiro será de propriedade do aluno, que poderá personalizá-lo de acordo com sua vontade.

Sonhos do IAV

Com o apoio de diversos voluntários, desde 2015, nós do IAV realizamos vários projetos de saúde, educação, geração de renda e esporte, no semiárido nordestino do Brasil.

Nosso sonho é transformar a vida sofrida dos sertanejos e, para isso, contamos com todos que quiserem ajudar. Se você quiser contribuir financeiramente, faça uma doação!

Com a colaboração da jornalista Suellen